Controle de Pombos no Jaçanã

Desentupidora e Dedetizadora

Controle de Pombos no Jaçanã 

Atendimento Imediato no jaçanã. Orçamento sem compromisso

A Protec Controle de Pombos  tem condições especiais para cada cliente e tecnas exclusiva para cada situação.

O potencial de reprodução dos pombos está intimamente associado à oferta de alimento. Pode-se, até mesmo, dizer que a capacidade reprodutora dos pombos é regulada pela abundância de alimentação, com influências significativas no aumento do número de ninhadas/ano de 2 ou 3 para 5 ou 6, quando a disponibilidade alimentar é alta.

Controle de Pombos no Jaçanã

A supressão alimentar torna-se fator limitante prioritário de controle, com resultados diretos na redução do potencial reprodutivo e da densidade populacional destas aves. A supressão ou redução da oferta de alimento está, no entanto, na dependência de posturas da própria população, principalmente de crianças e idosos, que representam os principais provedores de alimento para os pombos. Por outro lado, a simbologia religiosa, de paz e de amor contida neste grupo de pássaros e que resulta em uma enorme simpatia da população por eles, dificulta a implantação de medidas de controle cultural, pois as pessoas não assumem os transtornos médico-sanitários relacionados a estas aves em grandes centros urbanos.

Somente uma campanha educativa de âmbito privado e governamental, para conscientização individual e coletiva, surtirá efeitos quanto à importância da supressão alimentar dos pombos pela população. Outras medidas de controle em situações emergenciais e de alta proliferação poderão contribuir para minimizar os desconfortos causados por pombos, embora possam apresentar, algumas vezes, limitações quanto à temporalidade dos resultados, custos financeiros representativos e resultados a médio ou longo prazo.

Controle de Pombos no Jaçanã



• MEDIDAS DE CONTROLE:

1. MEDIDAS DE MÉDIO/LONGO PRAZO:

São medidas de controle que irão interferir diretamente na redução populacional dos pombos.

· EMPREGO DE SUBSTÂNCIAS ANTICONCEPCIONAIS:

Consiste na impregnação de grãos com substâncias contraceptivas, tendo-se como agravante o custo elevado, o fato de não ser específica e atingir aves não alvo e de estar a dose efetiva muito próxima da dose letal, criando um fator de risco de mortalidade.
O produto comercial disponível no mercado externo, à base de di-hidro cloro, é um inibidor de reprodução (quimioesterilizante), que tem sido estudado para controle de pombos, devendo ser aplicado 2 vezes/ano, por 3 ou mais anos consecutivos, com alimentação seqüencial de 10 dias. A primeira alimentação deve ser oferecida na época de queda da taxa de reprodução, em agosto/setembro.
O aporte de pombos na área prejudica o programa de controle.

USO DE POMBAIS DE REPRODUÇÃO CONTROLADA:

Consiste na construção de pombais que funcionam como pontos de concentração e nidificação de pombos, onde os ovos e os ninhos passam a ser destruídos de forma controlada. É uma técnica que requer persistência, pois os ovos devem ser quebrados a cada 2 semanas, até que a mortalidade natural elimine os adultos. Leva de 3 a 4 anos e deve ser empregada junto a outras medidas de controle.



2. MEDIDAS A CURTO PRAZO:

Representam medidas de controle que irão afastar os pombos das proximidades afetadas, sem influir no nível populacional. São, em sua maioria, medidas de controle que funcionam como barreiras físicas que impedem o pouso das aves nas superfícies tratadas.

INCLINAÇÃO DE SUPERFÍCIES DE POUSO:

Representa a modificação física de superfícies de pouso, quanto ao ângulo de inclinação, tornando-as instáveis ao pouso dos pombos que se sentem ameaçados nesta situação de declive.

EMPREGO DE ACESSÓRIOS DESESTABILIZADORES DE POUSO:

Consiste no emprego de acessórios, que podem ser espículas, molas ou fios de nylon, que ao serem instalados nas superfícies de pouso causam uma sensação de instabilidade para os pombos, provocando seu afastamento.
Estes acessórios devem ser instalados ao longo das superfícies e quando estas são muito largas, recomenda-se o uso de 2 ou 3 fileiras destes dispositivos.
Estes desestabilizadores de pouso são comercializados em representantes do segmento e vêm com as peças próprias para fixação no local.
Em pequenas áreas (por ex. parapeitos de janelas), as espículas podem ser substituídas pela planta conhecida como "Coroa de Cristo ", que afasta os pombos de modo similar.
A fixação artesanal de pregos com as pontas voltadas para cima e próximos uns aos outros podem surtir resultado em áreas limitadas.
No caso dos fios de nylon, pode-se optar pelo uso de fios de pescaria, presos nas extremidades por um prego.
Os fios devem estar tensionados a 10 cm da superfície e afastados 3 cm entre si. Estes acessórios podem ser empregados em calhas de prédios, parapeitos, beirais e quaisquer outras superfícies a critério da situação encontrada.



VEDAÇÃO DE ESPAÇOS:

Consiste na vedação de vãos de acesso em forros de telhado, desvãos, saídas de tubulações de serviço e outros espaços, com estruturas de tela, tapumes ou argamassa, conforme a característica do local.
Os aparelhos de ar condicionado podem ser recobertos com redes de poliuretano em sua parte externa, para evitar a nidificação de pombos nos vãos. Estas redes são praticamente invisíveis, podendo ser utilizadas em janelas de prédios históricos, para prevenir a entrada de pombos. As telas de arame galvanizado de ¾ de polegada têm maior resistência e vida útil do que as telas de plástico, sendo de custo mais elevado.
Existem empresas especializadas na instalação destas telas.

EMPREGO DE ELEMENTOS ASSUSTADORES:

Os elementos assustadores podem ser de 2 tipos: assustadores visuais e assustadores auditivos.

ASSUSTADORES VISUAIS:

Significa o emprego de manequins de predadores e de estruturas refletoras.
O emprego de manequins de corujas, falcões ou outras aves de rapina, que são predadores biológicos naturais dos pombos, desencorajam sua aproximação, desempenhando a função de espantalhos.
As estruturas refletoras de luz solar, como espelhos e fitas metálicas e luzes estroboscópicas causam um incômodo visual nos pombos, afastando-os dos locais.
É importante esclarecer que as aves habituam-se rapidamente às técnicas de susto. Estas somente têm indicação como medida de impacto, complementar a uma estratégia de controle mais abrangente.

NOTA: Alguns aeroportos utilizam falcões, que são predadores naturais de pombos, para afugentá-los e minimizar os problemas causados por pássaros que podem chocar-se com flaps de aeronaves ou serem sugados por turbinas e provocar acidentes.



ASSUSTADORES AUDITIVOS:

O emprego de sons que afugentam os pombos, como explosão de fogos de artifício, chacoalhar de estruturas metálicas (latões, panelas), ultra-som, sons miméticos de predadores, ou tiros de ar comprimido são medidas de efeito bastante transitórios.

PERSUASÃO DO POUSO POR SUBSTÂNCIAS REPELENTES:

Consiste no emprego de substâncias atóxicas, sem adição de praguicidas ou repelentes químicos, que têm a função de inibir o pouso dos pombos, por causar repelência por irritação de contato. Estas substâncias são em forma de gel, podendo funcionar por períodos determinados pelas características do ambiente. Em locais muito empoeirados ou com produção de substâncias oleosas, o gel repelente tende a ter seu efeito residual encurtado, podendo atuar por 3 a 6 meses, no máximo. Em locais protegidos de sujeiras que possam aderir ao gel, seu tempo de duração será estendido por um período mais longo. O gel perde sua efetividade não somente pelo acúmulo de pó, mas algumas marcas comerciais não resistem bem ao calor.
O gel repelente é bastante indicado para parapeitos, vãos de acesso, locais de pouso em fachadas de prédios, grades de aparelho de ar condicionado, estruturas arquitetônicas de alto relevo de prédios de construção antiga e outros.
O gel deve ser aplicado em faixas onduladas, visando aumentar a área tratada e melhor impedir o pouso dos pombos.

EMPREGO DE CERCAS ELETRIFICADAS:

Consiste na instalação de arame eletrificado como barreira de contenção da invasão de pombos. É uma medida de controle de alto custo, que requer instalação e manutenção profissional especializada. A carga elétrica deve caracterizar-se por uma alta voltagem associada a uma baixa amperagem, visando o afastamento dos pombos por choque elétrico, mas sem sacrifícios da espécie. As cercas elétricas são indicadas somente para áreas afastadas da população humana, pelos riscos de choque.

CAPTURA POR ARMADILHAMENTO:

Esta técnica utiliza armadilhas específicas para captura de aves, tendo como iscas grãos quebrados (trigo ou milho) e 1 a 3 pombos que estimulam a aproximação e eficiência de captura.

MANEJO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS:

O manejo de rações, guarnições, restos alimentares e o acondicionamento adequado do lixo representam medidas relevantes no controle de pombos, bem como de outras pragas urbanas (baratas, moscas, roedores).

LIMPEZA DOS LOCAIS INFESTADOS:

Considerando-se que as fezes dos pombos são elementos de alta propagação de microorganismos patogênicos, a limpeza dos locais infestados constitui medida prévia obrigatória em qualquer ação de controle.
Recomenda-se o umidecimento das fezes com água, água sanitária ou outro desinfetante, procedendo-se, então, a limpeza e descontaminação do local.
O uso de máscara protetora ou pano úmido protegendo as vias respiratórias (boca e nariz) é de extrema importância, pois a inalação de partículas de fezes ressecadas pode induzir a ocorrência de doenças como histoplasmose, criptococose e psitacose.
A destinação sanitária dos resíduos é outro passo fundamental de segurança.
A finalização do serviço requer a utilização de bactericidas específicos que melhor garantam a descontaminação.

Controle de Pombos em São Paulo SP Tem como principal resolver todos os tipos de infestação de pombos temos a solução para cada situação sendo industria, residencias, escolas, e outros.

DESINSETIZAÇÃO:

Os pombos são portadores de ectoparasitas, como piolhos, percevejos, ácaros, carrapatos e moscas que infestam seus abrigos, ninhos e podem penetrar no interior das edificações, causando dermatites e processos alérgicos, com sintomas de rinite e asma.
Após a higienização e descontaminação da área infestada é aconselhável proceder-se a uma desinsetização, com substâncias químicas dos grupos dos organofosforados ou dos piretróides, em pulverizações convencionais dos pontos críticos de infestação.

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS

O controle de pombos deve obedecer aos princípios do MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS (MIP), utilizando técnicas associadas que contemplem o saneamento do local infestado, o manejo ambiental, a conscientização populacional e as táticas de controle de baixo impacto.
O programa de manejo de pombos deve embasar-se em medidas não causadoras do sofrimento das aves, com aprovação da legislação vigente e aceitação pelas sociedades protetoras de animais.
A visita técnica para avaliação do problema e as visitas técnicas de monitoramento irão assegurar o diagnóstico e o controle ao longo do tempo.
Considerando que o status dos pombos como pragas urbanas é relativamente recente, somente a prática adequada poderá aperfeiçoar as medidas de controle para o futuro e fornecer subsídios para a implementação de programas de controle.

Conheça Outro serviços:

Geralmente, a eliminação e prevenção requerem tratamentos com o uso de produtos líquidos a base de injeção e pulverização nas madeiras. Já os cupins subterrâneos, não se limitam a atacar somente madeiras. São insetos que possuem grande facilidade de se alojar no interior da estrutura de alvenaria e no subsolo.

Cupins

Doenças / Prejuízos:

Os cupins apresentam importância econômica, ecológica e na pesquisa científica. Economicamente podem trazer prejuízos para as edificações, do homem, para o madeiramento utilizado pelo homem, e alguns podem trazer prejuízo agroflorestal e ainda serem indesejáveis nas pastagens por determinarem um visual não estético.

Aparência

Como possuem exoesqueleto rígido de quitina e proteínas, os insetos sofrem ecdise, o que significa que constroem um novo exoesqueleto maior e descartam o antigo, menor para poderem crescer e aumentar de tamanho.

Hábitos

Os cupins vivem em ninhos que podem ser construídos dentro de raízes, sob ou sobre troncos, no solo (sob a terra ou aflorado acima dela na forma de montículos) e, também, em construções, como paredes, rodapés, batentes de portas e caixas de força.

Alimentação

São insetos de organização social com papel importante como decompositores, reciclando matéria orgânica e aerando o solo quando constroem galerias. Alguns cupins, no entanto, pelo hábito de comer madeira e se alimentarem das raízes das plantas de interesse do homem, podem causar problemas na produtividade das plantações e nas construções civis. São popularmente conhecidos por siriris ou aleluias.

Como se reproduzem?

Na primavera, quando o ar está mais úmido, geralmente após uma chuva, machos e fêmeas enxameiam, ou revoam e, chegando ao solo, perdem as asas e formam os casais reais. Então, num pequeno buraco ou depressão próximo à uma madeira ou escavando uma câmara no solo, copulam, a rainha põe ovos e iniciam um novo ninho. Logo a população de operárias e soldados que destes nascem iniciam suas funções.

Dúvidas mais frequentes sobre esta praga:

O querosene mata os cupins ?
O querosene não possui ação inseticida, ele funciona apenas como solvente para aplicação de cupinicidas. Mas os cupins são muito sensíveis fora de suas colônias e podem morrer até com a exposição a luz do sol.

Existe processos caseiros para eliminar cupins ?
Não, existem apenas alguns cupinicidas de venda livre que podem ser utilizados para controle de cupins no caso do controle de cupins subterrâneos ou arborícola o processo deve ser feito de forma profissional. O importante é sempre o proprietário do imóvel realizar vistorias periódicas a procura de sinais de infestação por cupins.

Serviço de Dedetizadora de Cupim – São Paulo SP

Serviço de Dedetizadora Porto São Paulo é especializada no combate de insetos rasteiros e voadores em geral. Para os serviços de dedetização, utilizamos equipamentos e veneno de última geração e profissionais qualificados e treinados periodicamente para atender os mais diversos tipos de serviços de dedetização solicitados por nossos clientes. São Paulo, Grande São Paulo, Interior e Litoral.


Importancia de uma boa Dedetização:


 - Visando a segurança e tranquilidade de nossos clientes nos serviços de dedetização, utilizamos produtos que possuem baixa toxicidade para o homem, aves e animais domésticos, o que descarta a possibilidade de longos períodos de ausência dos locais imunizados.


Empresa de Dedetização São Paulo disponibiliza em seu site as dúvidas mais comuns sobre Dedetização, Desinsetização, Descupinização, Desratização, Controle de Pragas Urbanas, Expurgo de Pombos e Expurgo de Morcegos.


Serviço de Dedetizadora é uma empresa altamente especializada no controle, dedetizadora, dedetizar e dedetização de pragas e insetos em geral na grande São Paulo e em todo  Grande São Paulo.


desentupidora em São Paulo e Grande São Paulo a Desentupidora e Serviço de Dedetizadora utilizam equipamentos de última geração e profissionais qualificados e treinados periodicamente para atender os mais diversos tipos de serviços de dedetização ou dedetizadora solicitados por nossos clientes.

Empresa de Dedetização em São Paulo, Grande São Paulo, Interior e Litoral.


Empresa de Dedetização São Paulo trabalha com serviço de dedetização em São Paulo e no  Grande São Paulo e no Combate de Pragas como: cupins, ratos, insetos, brocas, formigas, pulgas, escorpiões, aranhas, carrapatos, traças, marimbondos, mosquitos, carunchos, moscas, mosquitos, lacraias, brocas, percevejo, pombos e morcegos. 


 Serviço de Dedetizadora Zona Sul

• Serviço de Dedetizadora Zona Leste

• Serviço de Dedetizadora Zona Oeste

• Serviço de Dedetizadora Zona Norte


Empresa de Dedetização de São Paulo, Grande São Paulo, Interior e Litoral.

Dedetizadora São Paulo: Empresa de Dedetização, Dedetizadora, Dedetizar e Controle de Pragas Urbanas - Serviços de Dedetizadora em São Paulo como em todo o estado de São Paulo. LIGUE! (11) 2815-0234


Continue navegando em nosso site e saiba mais sobre a nossa empresa:

www.protecpragas.com.br


Saiba tudo sobre Dedetizadora aqui no site:www.protecpragas.com.br

Insetos - Como Vivem

Serviço de Dedetização de São Paulo - Os insetos pela multiplicidade de ofertas de alimentos e habitat propícios à proliferação, tem se reproduzido cada vez com mais velocidade e adquirindo resistência aos tratamentos tradicionais. Nos grandes núcleos populacionais, a insetos se apresenta como o inseto mais comumente encontrado. 


Os insetos não deve apenas ser encarada como hóspede incômodo e indesejável, devido ao seu aspecto repulsivo e ao odor desagradável, em verdade é um inseto nocivo a saúde em função de sua capacidade potencial de transmitir doenças. No Brasil, existem muitas espécies de insetos, no entanto, a grande maioria de hábitos silvestres. 


Insetos - Como Dedetizamos São Paulo - Inspeção é o primeiro passo, nesta deve-se avaliar o grau, tipo e local de infestação. Após a inspeção, começar a aplicação pela pulverização ou a aplicação de gel nas possíveis áreas de infestação dessa praga:

Em 1870, o bairro era conhecido como Uroguapira, pois se imaginava que houvesse ouro no local. Como não passou de um boato, abreviou-se para Sítio Guapira, nome dado pelos indígenas para a região da Cantareira. Em 1º de junho de 1930, o bairro passou a se chamar Jaçanã (uma espécie de ave ribeirinha, também chamada de parrídea, que se caracteriza pelo tom avermelhado do peito).1

Em 1874, os primeiros leitos do Hospital Geriátrico D. Pedro II foram instalados para atender a mendigos e idosos, na época o hospital era conhecido como Asilo dos Inválidos.1 Em 1906, começava a ser construído o prédio que permanece até hoje, com projeto e arquitetura de Francisco de Paula Ramos de Azevedo. A inauguração ocorreu em 2 de julho de 1911, com a presença de diversas autoridades, como o então presidente do estado Manoel José de Albuquerque Lins. Em 1904, foi inaugurado o Hospital São Luiz Gonzaga, com o nome de Leprosário Guapira e tinha a finalidade de cuidar de doentes que sofriam de lepra. A partir de 1932, o nome foi mudado e passou a cuidar de doentes de tuberculose. Nesse local também foram feitas as primeiras cirurgias cardíacas e realizado o Primeiro Congresso Brasileiro de Tuberculose.

Em torno de 1934, grandes glebas de terra foram loteadas pelos irmãos Mazzei, tornando a área um típico bairro paulistano de classe média.

Em 1949, no final da Rua Francisco Rodrigues, próximo a duas chácaras e a um grande terreno de onde se tirava argila para a indústria de tijolos Aremina, foi inaugurado o primeiro estúdio de cinema de São Paulo: a Companhia Cinematográfica Maristela. Ali foram rodados filmes com Mazzaroppi, Procópio Ferreira, Adoniran Barbosa e Regina Duarte. Adoniran Barbosa ia para os estúdios no trem da Cantareira, até a estação do Jaçanã, a poucas quadras do estúdio. Esta foi a inspiração para música Trem das Onze.

Em 1965, o bairro Jaçanã tornou-se ainda mais conhecido e foi imortalizado em toda a cidade de São Paulo pela música Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, em que o compositor fazia referência ao trem que ligava o centro da cidade ao antigo bairro Guarulhos. Principal meio de transporte do bairro, permaneceu em atividade entre 1893 e 1965.

Em 30 de dezembro de 1983, foi fundado o Museu Memória do Jaçanã, por Sílvio Bittencourt, com a presença de dona Matilde de Lourdes Rubinato, esposa de Adoniran Barbosa. Sílvio, com a colaboração de antigos moradores, reuniu histórias, fotos, jornais, livros e outros objetos para dar início ao registro da história do distrito. Atualmente, o museu encontra-se em situação precária devido à falta de recursos e de investimentos.

Demografia

Segundo o Censo 2000, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem uma população de aproximadamente 91.649 habitantes que vivem numa área total de 7,8 Km², onde 43.702 habitantes são homens e 47.947 são mulheres.

Evolução demográfica do distrito do distrito do Jaçanã

• A pulverização consiste em aplicar produto líquido em todo o rodapé e frestas do local.

• A aplicação de gel consiste em aplicar produto em forma de gel em pontos estratégicos.